PodCasts

29/06/2020

Brasil registra déficit de R$126 bi em maio, o pior da história!

Brasil registra déficit de R$126 bi em maio, o pior da história! Governo Federal registrou um déficit recorde no mês de maio, R$126,6 bilhões. O valor inclui os resultados do Tesouro Nacional, da Previdência Social e do Banco Central. Durante o mesmo período no ano de 2019, o déficit apresentado foi de 14,7 bilhões. Durante o período pandêmico no mês de maio, o número sofreu influência pela queda de arrecadação de 41,6% na receita líquida do Governo Federal, ao mesmo tempo as despesas tiveram uma elevação de 68% no orçamento. No acumulado do período janeiro a maio o déficit fiscal somou 222,5 bilhões, no mesmo período durante o ano de 2019 a valor tinha sido de 17,5 bilhões.


26/06/2020

Auxílio Emergencial terá novas parcelas!

Programa de Auxílio Emergencial terá novas parcelas. O Presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que o auxílio emergencial vai pagar um adicional de R$ 1.200,00 que serão divididos em três parcelas. Os valores deverão seguir uma sequência decrescente a partir da quarta parcela, com R$500,00, R$400,00 e R$300,00. O Auxilio Emergencial já atendeu 64,1 milhões de pessoas, custando R$89,3 Bilhões até o presente momento. O Presidente estava ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que também confirmou que a terceira parcela do auxílio emergencial, no valor de R$600,00, começa a ser paga no sábado (27).


25/06/2020

Senado aprova Novo Marco Regulatório do Saneamento!

Na noite desta quarta-feira (24), o Senado Federal aprovou em votação pelo placar de 65x13, o projeto do Novo Marco Regulatório do Saneamento. O texto estimula a entrada de empresas privadas no setor e tem como meta, a universalização do serviço de saneamento até 2033. O projeto agora segue para a Sanção Presidencial. Atualmente, 100 milhões de Brasileiros não têm acesso ao serviço de coleta e tratamento de esgoto. 35 milhões não contam com água tratada em suas casas. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) anualmente 15 mil pessoas morrem, e 350 mil internações são causadas por doenças ligadas diretamente à falta de saneamento básico no Brasil. Seriam necessários R$500 a R$700 Bilhões para levar água tratada e coleta de esgoto a todos os Brasileiros.


24/06/2020

Banco Central libera crédito, mas bloqueia função do Whatsapp para transferências!

O Banco Central anunciou nesta terça-feira (23), que bancos estão autorizados a utilizar compulsórios da poupança para a injeção de crédito a fim de atender a demanda das pequenas e médias empresas com faturamento anual de até 50 milhões. A ação pode injetar até 55,8 bilhões em crédito no segmento. O financiamento poderá? ser feita por ate? três anos. O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) suspendeu temporariamente a função de transações financeiras do Whatsapp. Juntamente com o Banco Central, o CADE determinou que as empresas Visa e Mastercard, paralisem as operações para que os órgãos possam avaliar os riscos e garantir o funcionamento adequado do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro). Algo que pode ser levado em consideração é que em breve o Banco Central deve lançar um aplicativo com função semelhante, o PIX.


23/06/2020

O Programa de Auxílio Emergencial e sua eficácia

O Programa de Auxilio Emergencial e sua Eficácia O Programa de Auxilio Emergencial (RBE) desenvolvido pelo Governo Federal já beneficiou mais de 50 milhões de pessoas por todo o Brasil e pode custar em torno de 2% do PIB. Em artigo publicado nesta terça (23) pelo Diário de Pernambuco, relatei parte do dos resultados do estudo que estou fazendo juntamente com o economista @marcelofreireconomia, Gerente de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC-PE). O estudo identifica peculiaridades sobre a eficácia do programa emergencial de renda básica, como o resultado que indica que as regiões Norte e Nordeste têm um número de beneficiários através de programas sociais relativamente maior que as demais regiões que, por sua vez, têm mais cadastrados por aplicativo. substancialmente maior que em outras regiões do país. Nos dois casos, o estudo revela que há uma forte correlação do programa com os municípios de maior vulnerabilidade social e IDH mais baixos das famílias, o que evidencia uma forte eficácia do programa. Por outro lado, as dificuldades que comprometem a eficácia estão relacionadas com o acesso à internet e a falta de disponibilidade de agências da Caixa e lotéricas nos municípios.


22/06/2020

Senado pode votar novo Marco Legal do Saneamento Básico esta semana

Senado pode votar novo Marco Legal do Saneamento Básico esta semana O relator do projeto, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), apresentou seu parecer na última sexta (19) sem alteração ao texto já aprovado pela Câmara no ano passado. O setor prevê a necessidade de cerca de 600 bilhões de reais em novos investimentos, sendo em sua maior parte advindos do setor privado e quase o dobro que é investido atualmente, devido à escassez dos recursos públicos frente ao grande déficit em infraestrutura que a área ainda necessita. A votação está pautada para quarta-feira (24). Durante a pandemia causada pelo Covid-19, a precariedade do sistema de saneamento básico ficou ainda mais evidenciada. 35 milhões de pessoas não têm acesso à água tratada para lavar as mãos (16,38%), enquanto que 100 milhões de pessoas não tem esgoto em sua residência (47%). A possibilidade de trazer a iniciativa privada para diminuir o déficit estrutural de nosso sistema de saneamento básico, hoje com apenas 6% de participação, pode alavancar o número de empregos em 700 mil novos postos, tendo a missão de nos aproximar da meta de universalização do sistema que está proposta para 2033 pela ANA (Agência Nacional de Águas). No contexto mundial, o Brasil ocupa a 112.ª posição num ranking de saneamento entre 200 países.


19/06/2020

PIB de Pernambuco tem queda de 0,5% no Primeiro Trimestre de 2020

O Produto Interno Bruno (PIB) de Pernambuco fechou o primeiro trimestre de 2020 em queda de 0,5% com relação ao trimestre imediatamente anterior. O índice estadual ficou melhor do que o nacional, que registrou queda de 1,5%. Esse desempenho decorreu do comportamento, no trimestre, dos três grandes setores econômicos, onde a Indústria teve o maior declínio (-4,4%) e Serviços (-0,1%), já o setor agropecuário teve resultado positivo de (0,3%). Os fatores que levaram a essa queda dizem respeito à composição do PIB Pernambucano, o setor de serviços (75,3%), acompanhado setor industrial (22,0%), frente ao setor agropecuário com apenas (4,8%). Outro exemplo dentre esses é o setor da construção civil (-5,3%). Esses números são reflexo imediato do COVID-19 sobre a economia Pernambucana, mas somente a partir de 20 de março, quando começaram as medidas de isolamento social.


18/06/2020

PIB pode ter tido sua maior queda em Abril

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), que funciona como uma prévia do PIB, apresentou queda de 9,73%, sendo o pior resultado dos últimos 17 anos de aferição do índice. Ainda em relação ao mesmo período no ano de 2019, o IBC-Br apresentou queda de 15,09%. Os dados mais recentes para o mês de maio, porém, já indicam uma retomada de alguns indicadores de confiança e aumento na produção da indústria de embalagens, indicando que talvez a economia não tenha uma queda tão significativa ao término de 2020, como se tem esperado.


17/06/2020

Copom reduz taxa de juros de 3,00% para 2,25% ao ano.

Com base na fraca atividade econômica e com projeções de inflação abaixo da banda inferior da meta em 2020, o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) concluiu sua reunião no final da tarde desta quarta-feira (16) decidindo fazer um corte na Selic (atualmente 3% ao ano) para 2,25% ao ano. Este é o oitavo corte consecutivo na taxa Selic e ainda há margem para mais corte, segundo o próprio Copom indicou, desde que o desaquecimento de nossa economia e as projeções de baixo crescimento nos próximos meses continue, sem pressão inflacionária. Outro fator que poderá determinar a trajetória da Selic diz respeito ao risco fiscal, a depender da aprovação das reformas no congresso, em especial a Reforma Administrativa.


16/06/2020

Vendas no Varejo no Brasil caem 16,8% e nos EUA sobem 17,7%.

Vendas desabam e varejo sofre no Brasil durante período prolongado de fechamento dos setores não essenciais na economia, com uma queda de 16,8% em abril em relação ao mês de março, pior resultado da série histórica do IBGE. Em dois meses, o setor acumula 18,6% em perdas. O setor de Tecidos, Vestuários e Calçados apresentou maior queda, com 60,6%. Já nos EUA, os números surpreenderam e vieram positivos, porém no mês de maio, já repercutindo uma reabertura do comércio. O varejo americano apresentou um crescimento de 17,7%, número recorde e revertendo os 16,4% de queda do mês anterior. Veículos e partes tiveram um crescimento de 44,1% em relação ao mês anterior.