PodCasts

30/04/2021

Leilão da CEDAE arrecada R$ 22,7 Bilhões em venda de 3 blocos.

A Companhia estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) obteve uma arrecadação acima dos R$ 22 Bilhões em leilão realizado nesta sexta feira (30). Três blocos foram arrematados no leilão com um o ágio acima dos 130% no que é considerado o maior e mais importante projeto de infraestrutura recente no país. A concessão prevê que os investimentos em saneamento acima de R$ 30 Bilhões ao longo de 35 anos, com quase metade desse valor a ser investido nos cinco primeiros anos de contrato. O BNDES equacionou o leilão dividindo em quatro blocos, que somavam uma outorga mínima de R$ 10,6 bilhões a ser paga aos estado e municípios donos das concessões. Além da capital fluminense, outros 34 municípios estão no raio de ação coberto pelas concessões, beneficiando a melhoria do saneamento básico para milhões de cariocas. O leilão prevê investimentos na infraestrutura das favelas cariocas e também na despoluição de baías, bacias e lagunas no Rio de Janeiro. Este leilão era parte da contrapartida do Rio de Janeiro em seu processo de renegociação da sua dívida junto ao Governo Federal e se arrastava por anos. O leilão representa um marco no programa de privatizações e concessões do Governo Federal, foi possível por conta do Novo Marco do Saneamento e abre caminho para diversos leilões que irão acontecer nos próximos anos.


29/04/2021

Medidas do Governo Federal devem injetar R$ 140 Bilhões na economia.

O Governo Federal com o intuito de atenuar os impactos econômicos negativos da pandemia vai injetar R$ 160 Bilhões nos próximos três meses na economia brasileira. O adiamento do recolhimento do FGTS pelas empresas, onde os valores devidos dos próximos 4 meses serão realizados em quatro parcelas a partir do mês de setembro deste ano, medida referendada pela MP 1.046 em que foi também reeditado o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEM) vai disponibilizar R$40 Bilhões para as empresas. A antecipação do 13º salário dos aposentados, que o Governo Federal irá anunciar nos próximos dias, irá injetar cerca de R$ 56 bilhões para 31 milhões de pessoas. Esta decisão só se tornou possível por conta da aprovação do orçamento de 2021 na última quinta-feira (23). O Programa Nacional de Apoio à Microempresa e à Empresa de Pequeno Porte (Pronampe) encontra-se em fase final para aprovação e contará com um volume de R$ 20 bilhões em novos empréstimos às micro e pequenas empresas, onde os fundos garantidores irão receber R$ 6 bilhões em aporte. Soma-se a estes valores, a nova rodada do Auxílio Emergencial, R$44 Bilhões já sendo distribuídos na economia.


28/04/2021

CAGED de março surpreende: país tem saldo positivo de 184.140 empregos formais.

O Ministério da Economia divulgou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referente ao mês de março deste ano apontando uma geração líquida de 184.140 postos de emprego formais. No acumulado do primeiro trimestre de 2021, já foram geradas 837.074 vagas líquidas com carteira assinada. O destaque positivo ficou por conta do setor de serviços, que mais sofreu com a pandemia. O setor de serviços obteve um saldo positivo de 95.553 vagas formais, seguido pela indústria com 42.150. O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEM) foi fundamental para atingir estes resultados positivos, pois as empresas que aderiram ao programa têm o compromisso de manter o emprego do trabalhador por igual período de tempo da suspensão do contrato, ou redução da jornada. Esta nova rodada, que teve início essa semana, deve ajudar no indicador até o fim do ano. Regionalmente, quem obteve o melhor resultado foi o Sudeste, com 103.935 vagas líquidas. O segundo lugar ficou com a região Sul (49.998). O Nordeste teve crescimento muito fraco, com 4.790 vagas líquidas, ficando em último.


27/04/2021

Presidente Bolsonaro assina MP de reedição do Programa de Redução de Jornadas de Trabalho e Suspensão de Contratos.

O Presidente Bolsonaro assinou nesta terça-feira uma reedição da MP 936, que foi responsável por proteger milhares de empregos ao longo de 2020. O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEM) gastou cerca de R$ 50 bilhões, para manter ativas cerca de 12 milhões de vagas de empregos formais. A reedição da MP contará com um aporte de crédito extraordinário e R$ 9,98 bilhões e segue para publicação no Diário Oficial da União. A expectativa é que o programa atenda em torno de 5 milhões de trabalhadores formais. O valor do benefício disponibilizado é calculado de acordo com a parcela que o funcionário teria direito no seguro-desemprego em caso de demissão. O pagamento deve seguir em sua integralidade independentemente de outros fatores. Como no ano passado, os salários e as jornadas poderão ser reduzidos em 25%, 50% ou 70% em acordos individuais. A medida também avaliza a suspensão do contrato de trabalho por até 120 dias.


26/04/2021

Déficit da contas externas recua e Investimento Estrangeiro Direto cresce 40%.

O Banco Central divulgou os dados referentes às contas externas do Brasil para o 1º trimestre e houve uma queda no déficit das contas externas do país bem como elevação do Investimento Estrangeiro Direto (IED). A melhora está relacionada à redução do déficit da conta de serviços, à redução dos gastos externos e à queda acentuada do envio de lucros para o exterior e das remessas de dividendos. O déficit registrado foi de R$ 15,361 bilhões, uma queda de 28,9% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 21,601 bilhões). Este também é o valor mais baixo para este período desde 2017. Outro ponto positivo apresentado pelo BC foi que, no mesmo período, o IED que entrou no país teve uma elevação de 40%. No acumulado dos u?ltimos 12 meses, o IED atingiu US$39,3 bilho?es, equivalentes a 2,73% do PIB. Esse tipo de investimento é importante para o crescimento da economia, pois é um recurso de longo prazo.


26/04/2021

O que vem por aí na Semana Econômica!

Informações importantes, toda segunda-feira, trazendo a semana em indicadores e movimentações da economia e do mercado. Não deixe de escutar e mantenha-se informado.


23/04/2021

Bolsonaro sanciona orçamento de 2021.

O Presidente Bolsonaro sancionou o orçamento para o ano de 2021, após polêmicas envolvendo o orçamento e com alguns vetos para evitar que seja cometido crime de responsabilidade fiscal. O orçamento foi sancionado e decretado no diário oficial da união no limite do prazo. Cerca de R$ 30 bilhões foram vetados ou bloqueados, com impactos mais relevantes sobre os investimentos nas áreas de educação (R$ 2,7 bilhões em contingência) e desenvolvimento regional (R$ 827 milhões). É importante ressaltar que ao longo do ano estes valores podem ser destravados a depender de uma retomada positiva da arrecadação e do ritmo com que as despesas sejam realizadas. O censo marcado para ser realizado neste ano ficou fora do orçamento, prejudicando a atualização de informações que norteam políticas públicas e que direcionam a política econômica de longo prazo. A aprovação do orçamento vai liberar os recursos necessários para a retomada do BEM - Programa de manutenção de empregos e do PRONAMPE - Programa de crédito para micro e pequenas empresas.


22/04/2021

Presidente Bolsonaro discursa em cúpula do clima.

O Presidente Bolsonaro discursou na cúpula do clima que se iniciou nesta quinta-feira, mediada pelo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. No discurso, Bolsonaro não apresentou projetos concretos, mas afirmou que "Somos um dos poucos países em desenvolvimento a adotar, e reafirmar, uma NDC transversal e abrangente, com metas absolutas de redução de emissões, inclusive para 2025, de 37%, e de 43% até 2030". O Presidente foi o 21° a discursar, ressaltando que é de grande importância a preservação da Amazônia, mas pontuou que a realidade econômica da população que vive na região deve ser levada em conta. No discurso, Bolsonaro prometeu reduzir emissões e pediu 'justa remuneração' por 'serviços ambientais' prestados pelo Brasil.


21/04/2021

Cúpula de Líderes sobre o Clima promovido por Joe Biden testará comprometimento de Bolsonaro com as mudanças climáticas.

O Presidente dos Estados Unidos Joe Biden, em cumprimento a promessa de campanha, está organizando evento que tratará das mudanças climáticas globais. o Brasil será observado como ponto chave, principalmente o Presidente Bolsonaro, apesar das recente mudança de postura junto ao Presidente Biden. A cúpula de líderes contará com mais de 40 países envolvidos e será realizada nos dias 22 e 23 de abril, totalmente on-line. O tema central do debate entre os líderes será a meta de redução de poluentes, com previsão de diminuição na geração de CO2 até 2030. Outro ponto crucial para o evento é a manutenção ao alcance o limite de 1,5°C de aquecimento. A expectativa é que o Presidente Bolsonaro apresente medidas importantes no intuito de integrar o Brasil às demais nações no combate às mudanças climáticas. Hoje há muita pressão por ações que presem o investimento consciente e essa pode ser uma boa oportunidade para o Brasil atrair investimentos baseados no princípio do ESG.


20/04/2021

Congresso aprova projeto que reedita programas BEM e PRONAMPE.

O Congresso Nacional em comum acordo entre as duas casas legislativas aprovou o projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 para permitir a abertura de crédito extraordinário para reeditar programas de socorro a empresas privadas: o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEM), que visa a manutenção de empregos, e; o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (PRONAMPE), com crédito subsidiado para capital de giro e que são essenciais para evitar maiores perdas, principalmente no setor de serviços. Com a aprovação destes dois programas, serão destinados recursos fora do orçamento no valor de R$ 15 Bilhões, sendo R$ 10 Bilhões para o BEM, programa no qual é possível suspender ou reduzir carga horária dos funcionários a fim de manter a vaga efetivada, e outros R$ 5 Bilhões para o PRONAMPE, que irão para os fundos garantidores fazendo com que se pavimente o caminho para a concessão de R$ 16,5 bilhões em novas operações de crédito. No ano de 2020, foram contratados em torno de R$ 37 bilhões pelo PRONAMPE, valor substancialmente maior que o que será disponibilizado neste ano. O orçamento segue para a sanção presidêncial, que deve ocorrer na quinta-feira.