PodCasts

09/02/2021

IPCA de janeiro desacelera e fecha em alta de 0,25%

O IBGE divulgou que o IPCA de janeiro subiu 0,25%, menor patamar desde agosto de 2020 (0,24%). Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%. O centro da meta de inflação do Banco Central para 2021 está fixado em 3,75%, indicando possível elevação da SELIC até o fim do ano. Entre os nove grupos de produtos e serviços avaliados, sete tiveram alta em janeiro. A maior variação (1,02%) e o maior impacto (0,22 p.p.) vieram do grupo Alimentação e Bebidas. Já o setor elétrico iniciou o ano com mudança na bandeira tarifária de vermelho para amarelo, ajudando a segurar inflação.


08/02/2021

Governo Federal busca novo formato e nome para prorrogação do Auxílio Emergencial.

Bônus de Inclusão Produtiva (BIP), este é o possível nome para o novo formato do Auxílio Emergencial. O Governo Federal busca remodelar e focalizar uma possível prorrogação do Auxílio Emergencial, desta vez com regras diferentes e um valor menor, concentrado em atender os mais vulneráveis. O valor em debate entre a equipe do Ministério da Economia e os líderes do Congresso Nacional gira em torno de R$ 200 disponibilizados para 30 milhões de brasileiros, um pouco menos da metade dos atendidos no ano de 2020. A equipe do Ministério da Economia busca também incluir mais pessoas no Bolsa Família que por sua vez terá seu valor reajustado para um valor acima de R$ 200, acima do valor médio atual de R$ 190. Para viabilizar o novo programa social, o Governo Federal estuda enviar uma Cláusula de escape junto à PEC do Pacto Federativo, deixando este gasto fora do Teto de Gastos. Os beneficiários ainda terão que fazer um curso de capacitação para serem recolocados no mercado de trabalho.


07/02/2021

O que vem por aí na Semana Econômica!

Informações importantes, toda segunda-feira, trazendo a semana em indicadores e movimentações da economia e do mercado. Não deixe de escutar e mantenha-se informado.


05/02/2021

Paulo Guedes admite retorno do auxílio emergencial, mas em novo formato.

Em reunião com o novo Presidente do Senado Federal Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o Ministro Paulo Guedes admitiu a possibilidade de negociar junto às casas legislativas um novo orçamento dentro do teto de gastos para o retorno do auxílio emergencial em menor abrangência, buscando atender os mais vulneráveis, mas atingindo metade dos 64 milhões que foram atendidos pelo programa durante o ano de 2020. Em contrapartida, o Ministro articula para que as pautas de ajuste fiscal sejam aprovadas para reduzir o impacto no resultado das contas do Governo, obedecendo uma responsabilidade fiscal.


04/02/2021

Pacheco e Lira divulgam nota conjunta que pretendem concluir Reforma Tributária até outubro.

Os Presidentes recém-eleitos para as casas legislativas do Senado e Câmara informaram que pretendem concluir a aprovação da Reforma Tributária até o mês de outubro. O Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e o Deputado Federal Arthur Lira (PP-AL) estiveram reunidos com o relator da proposta na Câmara Federal, Agnaldo Ribeiro (PP-PB), juntamente com o Presidente da comissão mista da reforma, Senador Roberto Rocha (PSDB-MA). A previsão é que o relator apresente o parecer final até o fim de fevereiro para que a proposta tramite e venha a plenário para votação. A reforma tributária se faz extremamente necessária em um momento que o país busca sua recuperação econômica. A simplificação dos tributos e a reorganização de alíquotas devem favorecer a indústria nacional gerando benefícios de competitividade. Já o setor de serviços demonstra preocupação pois possui uma carga tributária menor frente aos tributos pagos pelo setor industrial.


03/02/2021

Número recorde de IPOs surpreende no mês de fevereiro.

Neste ano, o mês de fevereiro está surpreendendo com o maior número de abertura de capital de empresas na B3 dos últimos anos. São 12 empresas que passarão a ser listadas, movimento atípico para o período. Devido à alteração no calendário causado pela pandemia do COVID-19, as empresas enxergaram como um momento favorável para abertura de capital em busca de investimentos. O volume com IPOs este mês ficará em torno de R$ 28 bilhões. Entre novas empresas listadas estão a Intelbras do setor de tecnologia, a Mobly do segmento de vendas de móveis por e-commerce, Focus Energia e a Jalles Machado do setor açucareiro. As empresas se favorecem do momento atual em que a SELIC se encontra no menor patamar histórico de 2%, fazendo com que os investidores aceitem tomar mais risco na renda variável para obter uma rentabilidade positiva em relação à inflação.


02/02/2021

Produção industrial cresceu 0,9% em dezembro, mas ao longo de 2020 a queda foi de 4,5%.

A produção industrial cresceu pelo oitavo mês consecutivo e avançou 0,9% na passagem de novembro para dezembro, influenciada principalmente pelo setor de veículos. Apesar da alta acumulada de 41,8% no período, a indústria fechou 2020 com queda de 4,5%, impactada pela perda de 27,1% entre março e abril. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) divulgada pelo IBGE. Alguns setores tiveram resultados positivos em 2020, como produtos alimentícios (4,2%), perfumaria e produtos de limpeza (2,7%), farmoquímicos e farmacêuticos (2,0%), papel e produção de papel (1,3%), derivados do petróleo e biocombustíveis (4,4%), e produtos do fumo (10,1%). Apesar disso, dos 26 seguimentos avaliados, apenas estes 6 tiveram saldo positivo. Na comparação com o mês de dezembro de 2019, o crescimento da indústria foi de 8,2%. Isso mostra que o processo de recuperação da indústria se manteve em dezembro e deve se prolongar pelo 1º trimestre de 2021.


02/02/2021

Governo Federal vence eleições legislativas.

O Governo Federal teve um dia de vitórias expressivas nas eleições das casas legislativas para o biênio 2021-2023. O êxito veio com seus candidatos Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no Senado Federal que venceu a Senadora Simone Tebet (MDB-MS) por 57 x 21. Já na Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL) venceu Baleia Rossi (MDB-SP) pelo placar de 302 x 145. Os desafios para a segunda metade do mandato do Presidente Jair Bolsonaro são as aprovações das PECs e Reformas, entre elas a Administrativa e a Tributária, a PEC dos Gastos, do Pacto Federativo, bem como privatizações e independência do Banco Central. O Executivo sempre alegou que havia um “engavetamento” das propostas. Agora não poderá mais usar esta justificativa posto que apoiou abertamente as candidaturas vencedoras. A necessidade do andamento das reformas é de extrema importância para a recuperação da economia em um momento de retomada gradual das atividades e diante de um déficit fiscal preocupante.


01/02/2021

O que vem por aí na Semana Econômica!

Informações importantes, toda segunda-feira, trazendo a semana em indicadores e movimentações da economia e do mercado. Não deixe de escutar e mantenha-se informado.


29/01/2021

Déficit nas contas públicas em 2020 foi de R$702,95 Bilhões, segundo o BC.

No ano de 2020, o déficit das contas do setor público foi de R$702,95 Bilhões, número recorde da série histórica do BC iniciada em 2001. Em relação ao ano de 2019, a alta foi de 1.036%, equivalente a 9,49% do PIB, 7º ano consecutivo de déficit nas contas públicas. Em 2019 o déficit fiscal encerrou o ano com R$61,87 Bilhões. O déficit elevado está diretamente ligado às medidas que o Governo Federal precisou tomar para mitigar os efeitos do COVID-19, tanto com investimentos ligados à saúde, como também no socorro aos efeitos econômicos da pandemia. A dívida pública federal total chegou a R$ 5 trilhões, o que equivale a R$26 mil por habitante.